E como foi o primeiro dia da tão temida volta ao trabalho…

Anna Laura, pela primeira vez na sua vida, dormiu a noite toda.
Toda q eu digo é das 9:30 as 5 da manhã, sem acordar pra mamar.
Ela decidiu cooperar comigo, já q eu teria q sair pra trabalhar no dia seguinte.
Uma princesinha né!
Acordamos as duas, e fomos fazer o q já estamos acostumadas: troca de fralda, de roupinha, carinho, mamãe comer e bebe mamar.
Nem parecia q eu teria q sair. Minha mãe me orientou a não passar ansiedade pra ela, mas como não ficar ansiosa? Difícil.
Fui me trocar.
Ah, me achei adulta, mulher moderna q quer e consegue abraçar o mundo.
Pus um vestido, salto alto, perfume, batom. Uma mulher de verdade, não somente mãe.
Sentei do lado do carrinho e apertei a mãozinha dela e disse q logo logo estaria de volta!
Lógico q ela nem entendeu nada e me respondeu com um grande e lindo abúúúúú…rs
E vim.
Coração na mão. Ligações de hora em hora.
Chorei. Fui no banheiro da empresa e chorei.
Não queria estar ali, queria estar em casa com a minha filha!
Mas o q não tem remédio, remediado está. Já diz o ditado.
Na hora do almoço, meu peito vazou. Molhou o vestido, mesmo com protetor de seios.
Chorei denovo. “ela está com fome”, pensei em silêncio.
Liguei em casa, e ela estava dormindo, tinha acabado de mamar.
Me tranqüilizei sabendo q ela está em boas mãos.
Mas não sosseguei. Liguei praticamente de hora em hora e de tarde, chorei denovo. E denovo e denovo.
Culpa.
Não fiz filho pra deixar com outras pessoas. Besteira né. Os filhos são do mundo!
Me senti culpada praticamente o dia todo. “sou uma péssima mãe!”, repetia isso o tempo todo pra mim mesma em pensamento.
Sou nada! Ela está bem e eu to sofrendo mais q ela, FATO!

Tenho muito ainda o q aprender com a Anna Laura.
Deixar de ser ansiosa, medrosa, neurótica. Pq enquanto eu fico sofrendo, ela tá lá de boa, feliz e bem cuidada, acima de tudo.

Resumo da ópera toda:
Mamãe aqui trabalhará sem férias impreterivelmente até dia 26 de abril.
Saindo uma hora antes pra amamentar.
Até lá, tentarei um acordo com a empresa para ser demitida e receber tudo q é meu por direito e por trabalho!
Mais q isso, não vou ficar. Não posso. Não quero.
Daqui 1 ano, penso em voltar. Pra mesma empresa, pra outra, q seja. Agora não dá. Em poucos dias pude enfim perceber o pq de muitas mulheres abrirem mão da vida profissional pelos filhos. Não compensa. Pra mim pelo menos não está compensando. Não há salário no mundo q pague eu ficar com ela o dia inteiro. Me desculpem os moralistas de plantão.
Mas volto a dizer. Mesmo achando q pra mãe nenhuma compense, há casos e casos, necessidades e necessidades. A minha única necessidade hj, é vê-la crescer!
Não pegarei a tal licença de 15 dias pra amamentar. Não compensa tb. Isso seria apenas protelar. É ficar 15 dias em casa e mesmo assim, ter de voltar 30, de qlq jeito. Deixemos como está.
No primeiro dia saí de casa com o coração minúsculo.
Já no segundo dia foi mais fácil.
E assim vão seguindo os dias. Um dia é mais fácil q o outro.
E vamos combinar q pra ela está sendo o máximo. Ficar com a vovó o dia todo, é uma delicia.
Vó é vó!
Agora é contar os dias pra q eles passem rapidinho!
E vão passar.

Então é isso.
Peço desculpas pelo sumiço no blog de vcs amadas!
Mas só consegui postar pq eu trouxe meu netbook pra empresa e uma colega de trabalho me emprestou o 3G dela.
Fiz o post no word e to copiando e colando!
De noite, chegando em casa, a ultima coisa q eu quero é largar a baixinha pra ficar no computador…rs

Assim q der, eu faço um post sobre o batizado e posto fotos!!!!!!

Beijos

21 Comentários

  1. Vivia says:

    Querida, lhe dou a maior força para fazer o que está no seu coração… Fico feliz que o dia de hoje foi menos tenso que o de ontem, fiquei feliz por sua princesa ser tão compreensiva…

    Um grande abraço!

  2. Lu says:

    Ai Ai… Eu te lendo e me imaginando daqui há alguns meses… Com a agravante de que o Gu vai direto pra creche, não dá pra deixar com a minha mãe…

    Pior é que nem sei se vou conseguir ($$) reduzir minha carga horária… Já estou quase morrendo por dentro.

    Força aí nestes dias! Beijo

  3. Mamãe Jú says:

    oi amada… foi o que disse… fiquei com a Amanda por um ano… vi as primeiras palavras, o primeiro rolar, o primeiro engatinhar, os primeiros passos…
    uma delícia…

    E os dias vão passar sim…
    Bjos grandes
    e Acalme seu coração.

    VC é uma ótima mãe.

  4. Mamãe Jú says:

    oi amada… foi o que disse… fiquei com a Amanda por um ano… vi as primeiras palavras, o primeiro rolar, o primeiro engatinhar, os primeiros passos…
    uma delícia…

    E os dias vão passar sim…
    Bjos grandes
    e Acalme seu coração.

    VC é uma ótima mãe.

  5. Cláudia Leite says:

    Ai Than,

    Imaginei que seria mesmo difícil, mas dá pra se sentir mais aliviada ao pensar que será apenas um mês neh?

    Lhe dou a maior força pela sua opção de estar em casa, eu tb tinha isso em mente, mas é provável que precise mudar de planos.
    Boa sorte no acordo com a empresa, acredito que vc só ganhará estando com a Anna até seu 1º aninho, são momentos que não devemos deixar passar, se tivermos a oportunidade de estarmos junto!

    Bjo!

  6. Angel says:

    Than,

    Conforme os dias vão passando a dificuldade em sai de casa vai diminuindo…Lógico que não fácil pra nós sairmos e olharmos pra trás e ver que não estaremos lá o tempo todo…mas tem horas que não tem outra forma…Pra mim não teve outro remédio…

    Mas sem dúvida, não ha salário no mundo que pague as horas perto dos nossos bbzinhos!!!

    Bjs…

  7. Rosi says:

    Olá

    Sempre passo por aqui e nem sei se já comentei, mas o post de hoje me fez pensar em tantas coisas…

    Também estou apreensiva com a volta ao trabalho, sim, estou sofrendo por antecedência já que meu bebe vai fazer ainda 2 meses.

    Li seu relato e pensei em como será meu retorno. Entendo-a perfeitamente e a apoio, vc tem todo o direito de ser mãe e cuidar da sua filhota o tempo que achar necessário e não ligue se alguém lhe disser o contrário. Fuja dos palpiteiros de plantão.

    Um forte abraço

  8. Andrea Fregnani says:

    Espero que o tempo voe pra vc voltar a conviver o dia todo com sua pequena, acompanhar o desenvolvimento dela de perto, ao vivo, eu cuida da minha o dia todo e não me arrependo um instante, dou total apoio a vc,
    bjs

  9. Nusah says:

    Aii Than, ela ja é uma mocinha ainnn q fofa!
    Mas entao guenta firme sao so mais alguns dias…menos de um mes.
    Eu tmb tenho pensado no depois, mas como tenho 6 meses de licença e mais uma ferias ficarei com ela mais tempo, entao.. veremos depois, sem sofrer por antecipaçao!

    Beijos e posta fotos
    Saudades de Vcs!

  10. Faça ou Desfaça says:

    Você está certa…curta sua filha cada momento pq como vc mesmo disse, os filhos são pro mundo e essa fase passa depressa.
    Também parei de trabalhar e só voltei qdo Tati tinha 1 ano…É mais fácil…
    A vida merece ser vivida com a alegria dos filhos.
    Vale tudo por eles..Depois vc pensará na sua carreira pq tb é muito importante.
    Beijocas carinhosas e especial pra minha linda neta Anna Laura

  11. CAROL SATYRO says:

    Than, lembro de ter lido que o seu trabalho não é muito longe de casa. Será que não dá para almoçar em casa para amamentar, aumentar meia hora no almoço e depois sair meia hora mais cedo?

    Pelo menos ela faz uma mamada no peito no meio do dia, e vc pode tirar na bombinha e deixar para ela ser alimentada a tarde ou entre a manhã e o almoço…

    Pode ser uma solução até o dia 26 de Abril….

    Beijos

  12. Adriana Bandeira says:

    Eu também estou de ferias, porque eu já teria voltado não fosse isso. Teria não, eu NÃO VOLTO nem que a vaca dance tango. Vou tbm tentar o acordinho básico, e ficar sim, com meu filho, vê-lo crescer e ser sua mentora, mãe, fiel escudeira. MEsmo porque Miguel nÃO fica com ngm.
    Torço por vc! Bjinhos

  13. Merciana Amorim says:

    Olaaa Than adoreiii seu blog, tenho uma bebê de 3 meses, naseu dia 18122010, o unico problema que tenho com minha baby é a hora de dormir, ela briga com o sono e só é vencida lá pelo 5º round, durante o dia as cochiladas ñ duram mais que 30 a 60 min estourando, e a noite que dormir cedo, as 19 e acorda as 24 , as 3 e depois disso de hora em hora , to igual a zumbi, estou te seguindo desde já, tbm tenho um blog me segue lá se achar interessante: http://mamaeprimeiraviagem2010.blogspot.com/

  14. Giovanna baby!! says:

    Apoiada…apoiadíssima!! SEI que apoio moral não vale muita coisa, mas conte com o meu apoio…Pois passamos pela mesma agustia, infelizmente a vovó da Giovanna não pode largar o trabalho para cuidar dela…Bjux e força!!

  15. Ale Ribeiro says:

    Than, acho que se vc pode fazer isso no momento, faça! Tenta fazer um acordo mesmo e vá grudar na sua princesinha!!
    E que venhaa o dia 26/04, o tempo ta voandooo, jaja ele ta aii ;)
    Super BeijOO

  16. Michele says:

    Than, entendo o que você diz sobre essa necessidade de ficar com sua bebê nesse momento! Eu também não penso em voltar a trabalhar agora, ainda mais porque na minha profissão, plantões de 12h aos finais de semana e feriados como Natal e Ano Novo são comuns e constantes! Nem sei se quero voltar um dia… Hoje só penso que quero vê-la crescer! Isso sim pra mim vale a pena!

    Um beijo!

  17. Maitê says:

    Oi Thaninha !!!!!!!!!!

    Sabia que eu sempre passo por aqui ???? Mas na maior parte dos posts nem rola comentar, pois ainda não passei por esta experiência.

    Bem … em relação a este seu post, eu entendo perfeitamente a sua posição e sei perfeitamente que se o Bruno não tivesse passado em um concurso público, com o salário que ele ganhava como engenheiro na Vivo, eu infelizmente teria que continuar trabalhando, pois não teríamos como sustentar as contas de casa, as prestações do apt e ainda um filho. Querendo ou não, eu teria que voltar ao meu trabalho.

    Acho que esta por mais complicado e difícil que seja é a realidade da maior partes das mulheres, não é ??? Por um lado, vc quer ficar ao lado do filho, por outro vc quer trabalhar para proporcionar uma vidinha boa para o baby.

    Nossa, que situação terrível !!!! Eu realmente não saberia o que fazer/escolher.

    Tome a decisão que seu coração mandar …

    Beijinhos !!!!

Deixe uma resposta